Aguarde, carregando...

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE RECICLAGEM DE PNEUS INSERVÍVEIS

Transformar um pneu 'morto' num novo. O objetivo da Bridgestone no futuro
Audio Wave

Transformar um pneu 'morto' num novo. O objetivo da Bridgestone no futuro

Entrevista com Constanza Pasqual, responsável pela comunicação da Bridgestone.

 
© Bridgestone - 14:00 - 23/12/22 POR RUBEN VALENTE

Com a sustentabilidade como ponto de partida para esta entrevista, Constanza Pasqual, responsável pela comunicação da Bridgestone, explicou-nos o que a empresa referência no mercado de pneus está a fazer para redução progressiva de emissões de CO2.

Novas tecnologias, a importância da recauchutagem, as alterações nas suas diferentes fábricas ou os planos para o futuro foram alguns dos temas abordados.

Sabia, por exemplo, que a Bridgestone usa cerca de 20.000 toneladas de borracha reciclada todos os anos? E que os pneus produzidos em específico para veículos elétricos são mais sustentáveis? Fique com a entrevista na íntegra.

No futuro contaremos com um novo negócio de reciclagem que inclui a conversão de pneus usados ​​em matérias-primas utilizáveis

O Grupo Bridgestone traçou o objetivo de aumentar o seu rácio de material reciclado e renovável para 40% até 2030. Que medidas estão a ser tomadas para a obtenção desta meta?

A Bridgestone, enquanto líder mundial em pneus e borracha que desenvolve a sua especialidade em oferecer soluções para uma mobilidade segura e sustentável, contou em 2021 com um rácio de material reciclado e renovável de 37%. Para continuarmos a evoluir de forma favorável esse valor, estamos a acelerar diversas iniciativas ao longo de todo o ciclo de vida do produto, tais como conceção de longa duração, utilização de recursos renováveis, recauchutagem, reciclagem, reparação, partilha, entre outros.

Além disso, a Bridgestone usa cerca de 20.000 toneladas de borracha reciclada todos os anos, enquanto menos de 1,5% do total de resíduos gerados pelas nossas fábricas de pneus na região EMIA são enviados para aterro.

A Bridgestone tem procurado consistentemente reduzir o uso de recursos através do desenvolvimento de produtos com maior durabilidade e que usam menos matéria-prima. O grupo tem ainda vários exemplos de reaproveitamento dos recursos disponíveis: através do negócio de recauchutagem, no qual a parte da banda de rodagem dos pneus usados ​​é substituída para que possam ser reutilizados., no futuro contaremos com um novo negócio de reciclagem que inclui a conversão de pneus usados ​​em matérias-primas utilizáveis e olhando para 2030, continuaremos com o desenvolvimento de um negócio que contribua para a criação de uma economia circular e redução das emissões de CO2 em toda a cadeia de valor, que engloba a fabricação, utilização dos produtos pelos clientes e reciclagem.

A importância da sustentabilidade para a Bridgestone está presente em todas as suas prioridades estratégicas, daí ter lançado este ano o Compromisso Bridgestone E8 – um compromisso empresarial amplo e global que define o valor que a empresa promete fornecer à sociedade, clientes e às gerações futuras em oito áreas: Energia, Ecologia, Eficiência, Extensão, Economia, Emoção, Facilidade (Ease) e Capacitação (Empowerment).

Sabemos que estão a desenvolver pneus com uma tecnologia designada por ENLITEN, que permite reduzir emissões de CO2. De que forma é que esta tecnologia atua?

A nossa tecnologia ENLITEN permite reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2 nos veículos de combustão, prolongando a vida útil da bateria e a autonomia dos veículos elétricos, sem que o desgaste do pneu ou a segurança sejam afetados. Quanto comparamos os pneus com esta tecnologia com um pneu de verão premium padrão para ligeiros de passageiros, verifica-se uma diminuição da resistência ao rolamento, em média, em 20%, bem como uma redução do peso dos pneus em 10%, em média.

No processo de produção conseguimos que menos matéria-prima seja utilizada para fabricar os pneus, ao mesmo tempo que melhoramos a manobrabilidade e estabilidade do veículo para aumentar o gosto por conduzir. A tecnologia ENLITEN combina uma mistura patenteada de compostos, com melhor resistência ao desgaste e menor profundidade do desenho, um forro interno reforçado e mais fino e um novo design exclusivo de moldes. Temos vindo a equipar os pneus com esta tecnologia para veículos de última geração como são os casos do Skoda Enyaq iV, o Audi Q4 e-tron, Volkswagen ID.3/ID.4/ID.5, CUPRA Born, entre outros.

Desenvolvimento Virtual de Pneus poupa cerca de 200 pneus em cada projetoOs pneus para veículos elétricos desenvolvidos pela Bridgestone têm características específicas. No entanto, a sua produção é mais sustentável ou não?

Sim, sem dúvida. Podemos dar como exemplo o Desenvolvimento Virtual de Pneus da Bridgestone, que permite criar um gémeo digital do pneu, o que permite prever com precisão o seu desempenho em diferentes condições sem o conduzir fisicamente. 

Ao utilizar as capacidades virtuais de modelação e simulação de pneus da Bridgestone, conseguimos que o tempo de desenvolvimento fosse reduzido de forma considerável (até 50%), além de proporcionar múltiplos benefícios ambientais, uma vez que tanto a utilização de recursos naturais como as emissões de escape são reduzidas, graças a um menor número de protótipos que precisam de ser produzidos e testados. 

O Desenvolvimento Virtual de Pneus poupa cerca de 200 pneus em cada projeto, pelo que os seus pneus são assim provenientes de uma fonte mais sustentável. Conseguimos poupar, por exemplo, cerca de 60% na utilização de matérias-primas e emissões de CO2 durante a fase de desenvolvimento do pneu.

Além da preocupação ambiental no desenvolvimento de pneus, que medidas estão a ser tomadas no que diz respeito à produção dos mesmos, neste caso falando concretamente das fábricas da Bridgestone?

Todas as nossas fábricas europeias de pneus, Centro Europeu de P&D e Centro de Testes em Roma, Itália, a fábrica PCT em Lanklaar, na Bélgica, a fábrica têxtil em Usansolo, em Espanha, e a sede da Bridgestone EMIA em Bruxelas, na Bélgica, contam com o fornecimento de eletricidade de fontes 100% renováveis. Este marco representa um grande progresso na nossa ambição em reduzir o impacto ambiental das nossas operações e mostra de forma determinante como a Bridgestone está comprometida com o Acordo de Paris e com a neutralidade de emissões de carbono até 2050.

Mas não pretendemos ficar por aqui, pois esta conquista serve como inspiração para continuarmos a entregar, mais uma vez, o nosso valor. Reduzir as nossas emissões de CO2 é fundamental para a nossa visão de sustentabilidade a longo prazo, sabendo que ainda há muito mais para alcançar na redução de emissões e noutras áreas semelhantes.

De que forma é que a recauchutagem é importante na obtenção de uma mobilidade mais sustentável?

A BANDAG, pertencente à Bridgestone e líder de pneus recauchutados e de tecnologia de recauchutagem, tem vindo a elevar os padrões de durabilidade, desempenho e custo-eficiência com o lançamento de novos pneus recauchutados. Temos vindo a desenvolver e, posteriormente, disponibilizar no mercado equipamentos que aumentam a vida útil e desempenho, proporcionando aos proprietários e gestores de frota um desempenho equiparável ao de um pneu novo, diminuindo por outro lado o custo total por quilómetro.

Podemos ainda enumerar outras vantagens de um pneu recauchutado, como por exemplo o facto de prolongar a vida útil da carcaça ao diminuir a quantidade de resíduos, a produção de um pneu recauchutado implica menos de cerca de 70% de consumo de petróleo, reduz em mais de 60% o consumo de eletricidade e diminui em quase 40% o custo por quilómetro com pneus para o utilizar final.

Imagem do processo de recauchutagem  

Que medida é urgente tomar rumo a uma maior sustentabilidade, mas que ainda não foi possível realizar?

A Bridgestone está sempre a trabalhar para melhorar, fazer mais, explorar novas oportunidades para ser mais sustentável. Já o estamos a fazer e iremos continuar a trabalhar tendo por base o nosso Compromisso Bridgestone E8, acreditando com isso ganhar a empatia de muitas partes interessadas tais como a sociedade, os nossos parceiros e clientes, e co-criar valor com eles, o que nos irá permitir tornar real e apoiar uma sociedade sustentável.

Em relação ao próprio pneu, ainda não é possível reutilizar pneus em fim de vida para voltar a fazer um novo, mesmo que os materiais possam ser reciclados, e este é um exemplo de vários que temos em mãos a pensar no futuro.

Mais do que medidas (que também são importantes), é urgente ter uma estratégia que englobe não só a organização, mas também toda a sociedade no sentido de uma mobilidade cada vez mais sustentável. No nosso caso, continuaremos a apoiar fortemente a Investigação e Desenvolvimento, não só de novos produtos, mas também a continuar a evoluir todo o nosso sistema e processos, para que possamos alcançar os objetivos que nos propusemos e com um impacto positivo nas gerações futuras.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Nossas Redes Sociais